14 de outubro de 2019 - 18:22

Polícia

20/03/2019 15:28

Associação criminosa que furtou oito empresas é desarticulada pela Polícia Civil

A operação “Rompimento” cumpriu 5 mandados; 4 suspeitos ainda são procurados

A operação “Rompimento” da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) da Cuiabá prendeu cinco suspeitos, de ao menos, oito furtos em estabelecimentos comerciais de Cuiabá. Ao todo foram expedidos pela Justiça 17 mandados (9 prisão e 8 de busca e apreensão domiciliar). As prisões foram efetuadas na manhã quarta-feira (20.03). A ação foi deflagrada pelo Núcleo de Inteligência e Operacional da Especializada.  

Foram presos: Francismar de Aquino Afonso, Igor Felipe da Silva, Luiz Otávio de Siqueira Dias, Marcos Vinícius Neves da Silva (notificado do mandado de prisão no Centro de Ressocialização de Cuiabá), e Alexandre Cosso Meza, que já está preso no Estado da Paraíba por cometer outros crimes de furto a banco.

Conforme o delegado titular da DERF Cuiabá, Fabiano Pitoscia foi instaurado inquérito para apurar a prática dos crimes de furto majorado qualificado e associação criminosa, sendo identificados nove integrantes. As vítimas são todas empresas de grande e pequeno porte.

O delegado informou que o líder da associação criminosa foi preso e será interrogado nesta manhã. “Os indivíduos articulados, durante o repouso noturno e mediante arrombamento, subtraíram oito estabelecimentos comerciais. Os crimes foram praticados nos meses de setembro a novembro de 2018”, disse Fabiano Pitoscia.

Ao ser abordado pelos policiais civis no decorrer da operação, o suspeito Francismar de Aquino Afonso, apresentou documento de identificação falso, bem como em seu poder foi encontrado vários talonários de cheques, furtados de uma das casas comerciais vítimas da quadrilha.

Além do cumprimento do mandado de prisão, foi autuado em flagrante pelo crime de uso de documento falso.  

Participaram do trabalho operacional a equipes de policiais civis da Especializada, coordenadas pelo delegado Fabiano Pitoscia e, apoio dos delegados André Luis Prado Monteiro da Silva, Eduardo Rizzotto de Carvalho, Gustavo Colognesi Belão e José Ricardo Garcia Bruno.

Os crimes

A sequencia dos crimes, todos de furtos majorados qualificados, praticados pela associação criminosa aconteceram: na madrugada do dia 03 de setembro, vítima Macro Distribuidora; o segundo na mesma casa comercial na madrugada do dia 12 de outubro; depois na empresa Totvs, na madrugada do dia 22 de outubro; outro na madrugada do dia 07 de novembro, tendo como vítima Sintcomp; o quinto furto foi na madrugada do dia 08 de novembro em um escritório de advocacia; depois na madrugada do dia 14 de novembro em uma loja de materiais de construção; em seguida na madrugada do dia 18 de novembro, em uma empresa de mineração; e o oitavo cometido de forma tentada na madrugada do dia 19 de novembro, no Sindicato dos Bancários.


Telefone para contato

(65) 3358-5258

© copyright 2018 Todos os direitos reservados.